Passeio com huskies: vale a pena fazer?

Você está pesquisando sobre as atividades com neve e considerando se o passeio com huskies – vale a pena fazer? Neste post você vai encontrar o meu relato e algumas dicas de como minimizar o impacto nos animais.

Sempre fui contra a utilização de animais para fins de entretenimento, afinal de contas, estamos falando de vidas que na maioria das vezes são aprisionadas, torturadas e ou forçadas a trabalhar.

Mas, na minha viagem para Lapônia em Março me permiti experimentar o passeio com huskies, já que muito se fala que esses são animais que amam correr na neve e participar de atividades que os desafie como por exemplo puxar trenós de inverno.

Li bastante sobre o assunto e me senti relativamente bem em experimentar a atividade, desde que tivesse a certeza de que os animais eram bem tratados em seu ambiente, com amplo espaço para brincar, socializar e com alimentação suficiente para viverem saudáveis.

E tive a garantia de tudo isso antes de embarcar na aventura, mas durante o passeio percebi que ao contrário do que a maioria fala, os animais não curtem tanto o passeio – ou pelo menos não todos os passeios – e isto em si já é motivo suficiente para tornar a utilização desses animais uma atividade anti-ética.

Vou contar em detalhes as minhas perspectivas sobre o passeio e caso decida experimentar por conta própria para tirar as suas próprias conclusões, oferecer dicas de como escolher o melhor lugar para contratar o serviço.

 

POR QUE NÃO FARIA O PASSEIO DE NOVO

 

No início do passeio, é comum que se possa interagir com os animais e neste momento descontraído você recebe algumas instruções dos guias, como o que fazer para parar o trenó por exemplo.

Depois das instruções, seguimos com o passeio e no início do passeio os huskies estavam com energia e puxando o trenó com vigor, mas depois de uns 5 a 10 minutos, deu para perceber que a velocidade diminuia gradativamente a ponto de pararmos algumas vezes.

Mesmo assim, o instrutor deles continuava incentivando-os a continuar e quando diminuiam a velocidade dava comandos para acelerar. Em alguns momentos, o guia teve que oferecer comida para que eles continuassem a correr, ainda que o passeio tivesse duração de 30 minutos – o que me causou algumas suspeitas, já que os animais que foram alimentados antes do passeio não deveriam estar com fome na metado do trajeto.

Toda a situação me deixou bastante desconfortável e confesso que me senti mal de estar fazendo parte daquilo, ou pior, patrocinando tamanha crueldade com os animais. Chegou ao ponto de eu não conseguir pisar no freio, por achar que estaria machucando os animais com o impacto brusco do meu peso.

Sei que algumas excursões são bem tranquilas e que os huskies aparentam estar animados com a atividade, mas a verdade é que a possibilidade de isso não acontecer já faz com que a atividade seja cruel e tenho certeza que você não vai querer participar disso.

Não há dúvidas que esse é um passeio maravilhoso, que permite que você passe por lugares incríveis na imensidão da neve, mas pense bem, é possível fazer quase a mesma coisa com o snowmobile sem utilizar do esforço de uma vida animal. Concorda?

 

O QUE VOCÊ PODE FAZER PARA DIMINUIR OS IMPACTOS DA UTILIZAÇÃO DE ANIMAIS PARA ENTRETENIMENTO

 

Se, mesmo assim, você decidir experimentar para tirar as suas próprias conclusões, certifique-se de escolher uma empresa que tenha altos padrões de cuidado com os animais.

Em muitos casos, os animais são aprisionados em celas pequenas, com condições terríveis, mas há muitas famílias que criam os huskies de forma mais humana, com bastante espaço para interagir e descansar. Para se certificar disso, procure empresas que sejam transparente com a condição de vida dos animais e que levem os clientes para visitar as instalações antes do passeio.

Faça perguntas aos criadores, sobre a alimentação dos animais, qual a frequência que eles fazem o passeio e se já houve algum acidente durante passeios e o que mais achar conveniente.

E se durante o passeio você notar que os animais não estão bem, busque a voz que eu não tive e peça ao instrutor para parar, ou pelo menos para obter explicação sobre o que está acontecendo.

Eu, sinceramente, não pretendo fazer algo do tipo de novo, pois não foi uma experiência interessante para mim de forma alguma. Mas, se tiver interesse em conhecer a atividade, busque empresas que ofereçam padrões altos de cuidado com os animais, e desta forma estará contribuindo com a diminuição da crueldade com eles.

Gostou das dicas? Planeje a sua viagem através dos links indicados e ajude o blog com uma pequena comissão. Obrigada 🙂

– Reserve já seu hotel com cancelamento grátis através do Booking.com ou se preferir, reserve seu hotel através da Hotéis.com e pague em em até 12x no cartão sem o IOF

– O seguro viagem é item importante para a sua viagem, sendo obrigatório para os países da Europa. Faça já a sua pesquisa com a Real Seguros, compare as cotações dos melhores seguros e pague em até 6x sem juros. Não deixe de conferir também a cotação da Mondial Seguros e ganhe 15% de desconto comprando através do blog

– Já conhece o Airbnb? Cadastre-se aqui e ganhe R$ 100 de bônus no Airbnb para usar na primeira reserva – é grátis!

– Compre os ingressos com antecedência e evite filas. Confira todas as opções de ingressos, passeios e shows da Viator e também os descontos imperdíveis da Ticketbar

– Vai viajar de carro? Reserve já o carro para sua viagem com cancelamento gratuito através da Rental Cars, a melhor plataforma para comparação de preços entre as empresas de aluguel, com o melhor serviço de atendimento ao cliente

– Chip internacional para ligações e internet no exterior. Clique aqui para comprar o chip do Mysimtravel e viajar tranquilo.

– Roteiros Personalizados: Se preferir, podemos planejar a sua viagem e elaborar um roteiro sob medida para você. Saiba mais clicando aqui e entre em contato através do email contato@omundoepequenoparamim.com.br