Neste post você vai encontrar muitas dicas do que fazer em Roma em um roteiro completo de 3 dias.

Elaboramos um roteiro de 3 dias em Roma, baseado no nosso popular roteiro de 4 dias na cidade eterna. Para acessar o post inicial clique aqui.

 

Acesse também os posts mais lidos sobre Roma:

Dicas de viagem Roma – Um guia completo

O Roma Pass vale a pena? – Tudo que você precisa saber

Como comprar e reservar o ingresso do  Museu do Vaticano

Melhores atrações em Roma – Top 10

 

Roteiro de 3 dias – 1º dia 

 

Sempre preferimos fazer um roteiro mais clássico no primeiro dia da viagem, para conhecer algumas das principais atrações e as áreas mais movimentadas na cidade.

Em Roma não seria diferente. O percurso que sugerimos para o primeiro dia vai te fazer entrar no clima da cidade eterna, te deixar apaixonado e muito empolgado para os próximos dias.

O dia começa na Piazza del Popolo, em português a Praça do Povo, uma das mais célebres piazzas de Roma. 

Este é um dos pontos turísticos mais visitados de Roma e é lá que você vai começar o seu roteiro

Muitos se encantam com a Piazza, que reúne diversos elementos como obelisco egípcio, que fica ao centro e foi trazido até Roma pelo Imperador Augusto e as duas Igrejas gêmeas, assim chamadas por serem simétricas. Seus nomes originais são Santa Maria in Montesanto, construída em 1675 e Santa Maria dei Miracoli ou dos Milagres, construída em 1678.

Na Piazza, outra atração imperdível é a Igreja Santa Maria del Popolo, que abriga obras-primas de artistas famosos, como Caravaggio em seu interior e vale a visita.

Aprecie as Igrejas, a Piazza e suba as escadarias que levam ao Parque Borghese. De cima se pode ter uma visão incrível da Piazza Popolo.

O Parque Borghese é lindíssimo e único. Aproveite a oportunidade para dar um passeio por lá.

Se, assim como nós, tiver comprado o Roma Pass, aproveite para visitar o Museu Galeria Borghese, que está incluído no passe e é uma excelente atração da Cidade Eterna. Clique aqui para ler a nossa opinião sobre o Roma Pass e decidir se será uma boa opção para a sua viagem.

Se quiser visitar o Museu, fique atento, pois para visitar o Galeria Borghese você precisa reservar um horário com antecedência. Clique aqui para fazer a reserva e garantir o passeio.

Uma boa ideia é cruzar o parque no sentigo Galeria Borghese, você pode ir a pé, de ônibus, taxi ou até mesmo de bicicleta alugada por lá. Clique aqui para acessar o roteiro entre a Piazza del Popolo e a Galeria Borghese e decidir qual o melhor roteiro para você.

Depois de visitar a Galeria Borghese volte para o parque e siga pela Viale Trinitá del Monti até a Piazza di Spagna.Aprecie a linda vista de Roma no caminho e desça pelos degraus da Piazza.

No caminho, aproveite para sentar nos degraus da Piazza di Spagna e apreciar o ir e vir típico de uma das cidades mais visitadas do mundo.

Depois siga pela famosa Via del Corso, a avenida mais comercial de Roma, até a super prestigiada e aguardada…Fontana de Trevi.

20140403_102326

Sim, ela é linda como em seus sonhos. Não dá para visitar Roma sem conhecer essa incrível obra de arte ao ar livre.

Não se esqueça de cumprir a lenda urbana que conta que quem joga uma moeda na Fontana di Trevi acaba voltando a Roma. Não é de qualquer jeito, o ritual exige que a moeda seja jogada de costas, com a mão direita e por cima do ombro esquerdo. Não seja o único turista que não cumpre com o ritual e garanta sua volta à cidade eterna.

O ritual é tão difundido que as moedas são coletadas todos os dias e destinadas à caridade. O que não é tão conhecido por quem visita Roma é que se você jogar duas moedas ao invés de uma encontrará o amor em Roma, e se você jogar três moedas que se casará em Roma!

Depois de admirar a incrível Fontana de Trevi siga para o Panthéon.

O Panthéon está situado na linda Piazza  della Rotonda, que com suas fontes e o seu obelisco Egípcio,  merecem uma paradinha para algumas fotos e, se o tempo ajudar, um investimento de tempo nos inúmeros restaurantes ao lado da praça, para apreciar esta paisagem única.

O Panthéon foi construído em 25 A.C como templo politeísta, passou por um incêndio e foi reconstruído como templo católico em 118 D.C. Hoje, abriga os sarcófagos dos reis italianos e figuras importantes na história da Itália.

O interior do Panthéon impressiona tanto quanto o exterior e deixa os visitantes surpresos. O grande destaque vai para a cúpula -rotonda, arrematada por um engenhoso óculo que permite a entrada de luz natural e também da água da chuva.

A construção de milênios de idade é tão genial que permite que a água que entra pela cúpula seja drenada por pequenos furos no chão.

É, sem sombra de dúvidas, uma das mais incríveis atrações de Roma.

A entrada do Panthéon é gratuita e o horário de funcionamento é de 09 a 19:30 de segunda a sexta-feira e de 09 a 18 horas nos domingos.

Depois de visitar o Panthéon e aproveitar a atmosfera da Piazza della Rotonda, siga para a Piazza Navona pelas ruelas adjascentes.

Piazza Navona é um espaço muito agradável no centro histórico romano, onde se pode encontrar muitos restaurantes, cafés, artesanatos e movimento turístico.

1dia3

Mas o que faz da Piazza Navona um dos mais belos espaços públicos da cidade eterna é a presença de três fontes lindíssimas.
A Fontana dei Quattro Fiumi, ao centro, com um obeliso egípcio, homenageia quatro grandes rios: Nilo, Danúbio, Prata e Ganges.

Depois de admirar a Piazza Navona siga para o Campo de Fiori.

O local consiste em uma irreverente praça rodeada por cafés, lojas, restaurantes e feira com frutas, trufaz, azeites e até mesmo roupas!

A feira funciona de segunda-feira a sábado, até o pôr do sol e os bares e cafés funcionam até tarde da noite, o que torna o local uma excelente opção de passeio noturno.

Para finalizar o primeiro dia sugerimos uma visita noturna a Fontana de Trevi e um passeio pela Via del Corso, a avenida mais movimentada de Roma, onde se encontra as lojas mais badaladas na cidade.




Roteiro de 3 dias – 2º dia

 

Neste dia você vai ter a oportunidade de conhecer alguns dos pontos turísticos mais famosos da cidade eterna. Prepare-se, pois será intenso, mas extremamente empolgante e recompensador. Por sinal, já leu o nosso post com as melhores atrações turísticas de Roma?

Comece o dia visitando o Coliseu, uma das maravilhas do mundo moderno e a atração mais famosa de Roma.


O Coliseu e o Fórum Romano

O Coliseu é mundialmente conhecido e talvez seja um dos símbolos mais famosos do turismo.

Foi construído por ordem do imperador Vespasiano e concluído, durante o governo de seu filho Tito, é um dos mais grandiosos monumentos da Roma Antiga.

A parede externa do anfiteatro preserva os quatro pavimentos da estrutura de concreto armado; nas três arquibancadas inferiores estão as fileiras de arcos, e na quarta, pequenas janelas retangulares.

Os assentos eram de mármore e a escadaria  ou arquibancada dividia-se em três partes, correspondentes às diferentes classes sociais: o podium, para as classes altas; a meaniana, setor destinado à classe média; e os pórticos, para a plebe e as mulheres.

Conta a história que os gladiadores lutavam na arena e que o Coliseu, era o lugar onde os cristãos eram lançados aos leões. Para a inauguração, apenas oito anos depois do início das obras, em 80 d.C., as festas e jogos duraram cem dias, durante os quais morreram 9 mil animais e 2 mil gladiadores.

As atividades do Coliseu foram encerradas em 523 d.C., mas o espaço permanece carregado de uma clima misterioso e símbolo do Império Romano e da cidade eterna.

coli7

Não há como negar, visitar o Coliseu é voltar no tempo e perceber o quão influente foi o Império Romano para a cultura ocidental.

Passeie com calma para absorver os detalhes deste monumento gigantesco.

Depois siga para visitar o Fórum Romano, que fica bem próximo ao Coliseu. Se você tiver seguido a nossa dica de comprar o Roma Pass, vai enfrentar uma fila especial para visitar o Coliseu e o Foro Romano. 

As duas atrações estão inclusas no passe, mas se entender que este não é interessante para você, pode comprar o ingresso, que vale para a visita dos dois pontos turísticos.

Neste caso, é melhor inverter a ordem da visita, começando pelo Fórum Romano e depois seguir para o Coliseu, pois desta forma você evitará as filas imensas  que se formam no Coliseu para comprar ingresso, que podem levar horas.

DSC_0009

O Fórum Romano foi o centro da cidade durante o Império. O local reunia os prédios mais importantes da cidade, como os órgãos governamentais, tribunais, estabelecimentos comerciais e templos religiosos.

Atualmente é um polo de conservação das ruínas destes prédios. Isso significa que você vai encontrar muita história e arquitetura a ser degustado ao ar livre, ao pé do Monte Palatino.

Entre as principais ruínas se encontram o Arco de Tito, do ano 81 d.C., o Templo de Saturno, do século 5 a.C., e a Basílica Giulia, cujas origens remontam ao ano 54 a.C.

São muitos monumentos históricos e as informações afixadas em cada um deles não são suficientes para uma visita completa.

Se for um fã de história e quiser entender tudo que vai ter a oportunidade de ver no Fórum Romano e Palatino você tem duas opções: ou contrata uma visita com guia especializado, ou vai preparado, com algum tipo de guia específico para a atração.

Caso contrário, experiência pode ser um tanto frustrante. Mas fique tranquilo, com imagens e informações específicas, que contem a história das ruínas, elas certamente deixarão de ser apenas pedras velhas e se tornarão marcos da história ocidental.

Mesmo sem levar o “dever de casa” ou contratar guia para a visita, não deixe de visitar a atração. Ela é, sem dúvidas, uma atração imperdível em Roma.

Saindo do Fórum Romano siga para a Piazza Venezia, passando pela Via dei Fiori Imperiali.

Passe na Piazza del Campidoglio no caminho. A praça do Campidoglio foi modificada diversas vezes, mas o último projeto foi realizado por Michelangelo em 1536e vale a pena visitar!

Depois de admirar o Campidoglio siga em direção a Piazza Venezia.

venez1

Roma tem muitas Piazzas incríveis, mas a Piazza Venezia é certamente uma das mais lindas.

Essa praça é uma das mais movimentadas de Roma, pois representa o centro nevrálgicos do trânsito. Ela liga a Via dei Fori Imperiali e a Via del Corso, duas das mais importantes avenidas da cidade.

Dica: Não deixe de observar o balé dos guardas de trânsito nesta praça. É uma daquelas experiências inesquecíveis que só vivenciamos em viagens!

Lá está o magnífico e imponente monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II.

Nos subimos as escadas do Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II e fomos ao terraço do prédio. De lá tivemos uma das mais bonitas de Roma.

O terraço panorâmico conta coma um bar com vista para a Via dei Fori Imperiali e é uma dica imperdível para quem visita a cidade.

Em 2007 foi inaugurado o elevador panorâmico que nos leva até o teto do monumento, e lá de cima a vista é simplesmente sensacional. Essa é uma dica imperdível, não deixe de visitar.

Nós conseguimos subir até o terraço superior de escada, mas já li relatos de viajantes que não encontraram a escada até o topo, então não sei se fecharam. De qualquer forma você pode pegar um elevador que custa 7 Euros e te leva a um dos pontos mais incríveis da cidade eterna. Idosos e jovens de 11 a 18 anos tem 50% de desconto.

Depois de conhecer o incrível monumento e o seu terraço siga para Boca de la Veritá, passando pela Ponte Fabricio

Você vai se surpreender a Piazza que está localizada no entorno da atração.

Bem na frente da Igreja Medieval Santa Maria em Cosmedin você vai notar dois maravilhosos templos antigos de 2000 anos, Templo de Pórtunu e o Templo de Hércules. Não deixe de ler os posts sobre eles, clicando aqui eaqui.

Você vai encontrar a Boca della Verità, à esquerda da entrada da bela igreja medieval de Santa Maria in Cosmedin.

Reza a lenda que a boca arranca a mão dos mentirosos e vale a pena passar lá para testar essa história secular.

Depois de tirar fotos com um dos monumentos mais famosos da cidade, siga para terminar o seu dia no animadíssimo bairro Trastevere.

Percorra as suas ruelas com calma para perceber a atmosfera diferenciada do local. Se der tempo não deixe de visitar a Basilica di Santa Maria in Trastevere.

 

Roteiro de 3 dias – 3º dia

 

Começe o dia no Vaticano, uma Cidade Estado independente que está situado dentro de Roma, apesar de ser delaseparada por muros.

Embora o Vaticano tenha se erguido como símbolo da religião católica, o destino não se resume a isto. É também um protagonista do mundo moderno, assim como Roma e merece a visita dos turistas!

Clique aqui para acessar o post completo com todas as informações e dicas para planejar uma viagem perfeita a Roma.

Visitar o Vaticano é a realização de um sonho para os religiosos e um destino imperdível para os viajantes. Não importa em qual categoria você se classifica, o Vaticano não pode ficar de fora de sua viagem à capital da Itália.

A Cidade Estado do Vaticano tem muita cultura, história, arte e é permeada de fé.

Este vai ser um dia intenso, mas completamente gratificante e inesquecível!

A melhor ideia é chegar no Vaticano o mais cedo que puder, para garantir menores filas e o melhor aproveitamento do dia.

A Basílica de São Pedro abre 7 horas e a melhor opção é chegar lá por volta de 8 horas.

Neste horário as filas para entrar na Basílica de São Pedro, talvez a Igreja mais famosa e importante do mundo,costumam ser pequenas e você não vai precisar passar muito tempo esperando para entrar.

A entrada na Basílica de São Pedro é gratuita, mas se você quiser subir até a Cúpula, terá que comprar ingresso. Se quiser visitar todos os ambientes da Basílica sem pegar fila compre o ingresso clicando aqui.

A Basílica de São Pedro é simplesmente enorme e fantástica. É uma atração que ultrapassa a religião e pode surpreender todos os tipos de viajante pela sua imponência e riqueza de detalhes.

A Basílica foi construída sobre as fundações de uma antiga basílica do século 4, que se localizava sobre as ruínas doCirco Nero.

Supostamente, a Basílica se encontra próxima ao lugar onde o discípulo Pedro foi crucificado de ponta cabeça no ano de 64.

No interior da Basílica de São Pedro estão algumas obras de arte mais incríveis e admiradas da Itália dos séculos 15, 16 e 17, um período que viu o ápice da criativade de mestres da arte como Bernini e Michelangelo.

Dentro da Basílica de São Pedro tudo é superlativo, o ornamento dos pisos, as capelas, o teto, as colunas, os detalhes e a cúpula.

Para ver o post especial sobre a Benção do Papa na Praça São Pedro no Vaticano, clique aqui.

 

As principais atrações na Basílica são:

– O Altar Papal e o Baldacchino de Bernini, sob a abóbada

– A Pietà, do lado direito da nave, logo depois da entrada

– A Capela do Coro, do lado direito

Se quiser visitar todos os ambientes da Basílica sem pegar fila compre o ingresso clicando aqui.

Tão ou mais incrível que o interior da Basílica de São Pedro é a sua cúpula. Não deixe de visitar o topo da Basílica em sua visita ao Vaticano. Apesar de difícil, a subida até a cúpula revela ângulos incríveis da Basílica de São Pedro.

Na subida para a cúpula você também vai poder ver alguns ângulos do Vaticano e de Roma.

A vista do topo da Cúpula é simplesmente sensacional! A visão de cima é de 360 graus!

Do topo é possível ter uma visão dos lindos Jardins do Vaticano.

É possível visitar os Jardins do Vaticano em uma visita guiada combinada ou não com o Museu do Vaticano. Para consultar detalhes do tour pelos Jardins do Vaticano, clique aqui.

Atualmente o Vaticano oferece um tour para os Jardins do Vaticano de ônibus. Para consultar detalhes, clique aqui.

Os Jardins formam um complexo que compreende metade do território do Estado do Vaticano e são o refúgio predileto dos pontíficies.

Depois de visitar a Basílica de São Pedro e sua cúpula, siga para conhecer o incrível Museu do Vaticano.

Se você seguir o nosso conselho de chegar cedo no Vaticano, por volta de 08 horas, você terá visitado as atrações até12 horas.

 

Museu do Vaticano

 

Depois de visitar a Basílica de São Pedro e sua cúpula, você poderá seguir para o Museu do Vaticano.

Assim que confirmar a sua viagem para Roma, reserve o seu tíquete para o Museu do Vaticano. Essa deve ser uma prioridade no seu planejamento de viagem.

Tente marcar o horário da sua visita ao Museu do Vaticano para 12 horas ( se preferir almoçar por perto, reserve pelo menos 1 hora para encontrar um restaurante e almoçar), pois este será o horário que você vai estar saindo da visita a Basílica de São Pedro e sua cúpula.

Você vai ficar impressionado com o tamanho das filas que se formam para comprar o ingresso do Museu e vai agradecer – MUITO – por ter seguido a nossa dica de comprar o ingresso online com antecedência.

Se você não quiser arruinar o seu dia, especialmente se estiver visitando a Itália no verão, quando as temperaturas estão altíssimas, não se esqueça de agendar a sua visita e comprar o seu ingresso online, senão ficará, assimcomo milhares de turistas, preso em uma fila quilométrica por muitas horas sendo praticamente coagidos pelos ambulantes a comprar um ingresso clandestino.

É prático, rápido e seguro comprar o ingresso online e sobre isto falaremos adiante.

Na verdade são vários museus que compõem o complexo que conhecemos como Museu do Vaticano, que pertence à Santa Sé.

Dito isto, você pode ter noção da vasta e rica coleção de obras de arte e antiguidades colecionadas ao longo dos anos pelos pontíficies.

Os Museus abrigam obras que foram acumuladas desde a Idade Média, sendo que algumas remontavam aoImpério Romano.

As obras foram acumuladas durante todos os anos de supremacia da Igreja Católica, inclusive obras de outras culturas foram levadas para a Itália.

Com o Renascimento, a Itália surge como um dos principais polos de produção artística e cresce, então, o interesse e a consciência sobre as artes da Antiguidade e as relíquias arqueológicas comecaram a ser colecionadas.

Durante o século XX surgiu o interesse pelos temas etnológicos, históricos e de arte moderna, e as coleções começaram a ser reorganizadas de acordo com critérios museológicos mais aprimorados.

A Capela Sistina é outra atração imperdível do Museu do Vaticano.

É famosa pela sua arquitetura, inspirada no Templo de Salomão do Antigo Testamento, e sua decoração em afrescos, pintada pelos maiores artistas da Renascença, incluindo Michelangelo, Rafael, Bernini e Sandro Botticelli.

Não se pode tirar fotos da Capela Sistina, apenas admirar e pensar que aquele é o local onde se realiza o conclave, o processo pelo qual um novo Papa é escolhido.

Conhecer o Museu do Vaticano te faz entender que ele foi crescendo e se desenvolvendo de mãos dadas com a humanidade e reflete boa parte da história mundial.

Visitar as suas exposições é viajar no tempo e conhecer um pouco mais de nós, enquanto sociedade. É, sem dúvidas, uma atração imperdível para quem visita Roma!

Para os religiosos, visitar o Museu do Vaticano tem um significado ainda maior, pois por lá a história da arte e da religião católica estão entrelaçadas e como não poderia deixar de ser, a capital do catolicismo exala a religião em todos os cantos e em cada detalhe.

A extensão e riqueza do Museu do Vaticano são impressionantes e possivelmente você não conseguirá aproveitar tudo que gostaria.

Tanto a área externa quanto a interna são cheias de detalhes e surpresas.

Sempre indicamos em nossos guias que o viajante faça uma pesquisa antes de viajar e tenha em mente quais são as pioridades em grandes museus.

No Vaticano o planejamento é ainda mais importante, pois por lá você não vai encontrar grandes explicações sobre os museus autônomos – leia-se galerias – e nem um mapa para orientar os visitantes

É importante ressaltar que o Museu do Vaticano não fornece qualquer tipo de mapa ou explicação. Isso significa que você tem duas opções para não ficar perdido: ou contrata um passeio guiado ou leva o mapa impresso para a sua viagem.

Para consultar e imprimir o mapa do Vaticano clique aqui.

 

Ingressos para o Museu do Vaticano

 

Já falamos que você deve marcar a sua visita ao Museu do Vaticano para 12 horas (ou 13 horas, caso pretenda almoçar), de modo que tenha tempo suficiente para aproveitar a Basílica de São Pedro e a sua cúpula.

Para comprar  e reservar os ingressos, clique aqui.

Consulte aqui um passo a passo para comprar o ingresso do Museu do Vaticano online.

O Museu do Vaticano é imenso e não há como definir quantas horas você passará por lá. Isto vai depender do seuinteresse e da sua disponibilidade.

Nós passamos cerca de 4 horas no Museu e conseguimos conhecer a maior parte as atrações que nos interessavam.

Saindo do Museu volte para admirar a incrível Piazza de São Pedro.

A imponência e a magnitude das estruturas do Vaticano são impressionantes. Como não podia faltar, os guardas reais do Vaticano, os Guardas Suíços.

Depois siga andando até a Via de la Conciliazone e de lá para o Castello Sant Angelo.

O Castelo de Sant Angelo também conhecido como Mausoléu de Adriano, localiza-se na margem direita do rio Tibre, diante da ponte Sant’Angelo, próximo do Vaticano, em Roma, Itália.

O castelo é atualmente um museu e já passou por muita transformação histórica desde a sua contrução.

Não visitamos o Museu do Castelo, mas se tiver interesse esta será uma excelente atração.

A ponte Sant’Angelo, sobre o rio Tibre, é ornada por doze estátuas de anjos esculpidas por Gian Lorenzo Bernini. Atravesse a Ponte Sant Angelo e siga pela Via dei Coronari até a Piazza Navona.

 Gostou do roteiro? Tem alguma dúvida? Deixe um comentário, nós adoraríamos ouvir você!


roteiros personalizados

Você também pode gostar de:

 

Está procurando um hotel em Roma? Clique aqui e confira as melhores opções do Booking.com. Ao reservar através do nosso link você vai estar ajudando o blog a produzir mais conteúdo de qualidade sem pagar nada a mais por isso!

Dicas de viagem Roma – Um guia completo

As melhores atrações turísticas de Roma – Top 10

Clique aqui para acessar o nosso roteiro de Roma do 1º dia.

Clique aqui para acessar o nosso roteiro de Roma do 2º dia.

Clique aqui para acessar o nosso roteiro de Roma do 3º dia.

Clique aqui para acessar o nosso roteiro de Roma do 4º dia.

Roteiro de 3 dias em Roma – O que fazer

Saiba como comprar e reservar o ingresingresso do museu do Vaticano


seguro