Dicas de viagem da Chapada Diamantina

Encontre neste post as melhores dicas de viagem da Chapada Diamantina e informações sobre como planejar a sua viagem para este paraíso na Bahia.

A Chapada Diamantina é, sem dúvidas, um dos lugares mais incríveis que já visitamos, não apenas por suas incríveis atrações naturais, mas principalmente pela atmosfera de energia e paz que emana da natureza.

É um destino perfeito para aqueles que querem descansar, desligar-se do mundo frenético e caótico que vivemos, desfrutar de dias sem preocupações e entrar em contato com o que realmente importa na vida: A VIDA!

Sim, sim, mesmo que as principais atrações da Chapada Diamantina sejam acessadas por trilhas que exigem caminhadas (às vezes intensas e longas) nada pode ser mais reconfortante e relaxante do que simplesmente andar, em meio à natureza viva e pulsante, observar como tudo funciona perfeitamente e em harmonia e deixar-se levar pelo silêncio.

É, a Chapada Diamantina é um lugar para resgatar o que há de mais primitivo em nós, é um lugar para lembrar que os nossos pés são suficientes para nos levar onde quer que queiramos ir, que não precisamos de mais nada a não ser o essencial, que a felicidade está nas coisas mais simples e que sim, existe harmonia no mundo, basta procurar.

Acredite, se a sua passagem pela Chapada Diamantina não te proporcionou tudo isso talvez seja a hora de voltar!

Uma viagem à Chapada Diamantina não deve se resumir apenas a montar um roteiro, executa-lo perfeitamente e tirar algumas fotos de recordação. É, antes de tudo, uma viagem interna, de permissão, de deixar-se envolver pelo novo e mudar sua perspectiva de vida.

Alguns dias na Chapada Diamantina talvez não sejam suficientes para conhecer tudo que gostaria. Voltar é sempre uma boa opção, contudo, organizamos as dicas para que possam montar roteiros coerentes e aproveitar ao máximo a oportunidade da viagem.

Então, chega de filosofar e vamos aos dados práticos. Clique aqui para acessar o nosso post índice com todas as publicações sobre a Chapada Diamantina.

 

DICAS DE VIAGEM DA CHAPADA DIAMANTINA

 

O Parque Nacional da Chapada Diamantina ocupa 1.500 quilômetros quadrados, sendo um dos maiores parques de preservação do país fora da Região Amazônica.

Ele está situado bem no centro da Bahia, numa região de serras, cachoeiras e muitas belezas naturais incríveis.

De Salvador, são 430 km até a Chapada, 1100 saindo de Brasília, 1750 saindo de São Paulo e 1500 saindo do Rio de Janeiro.

 

As principais cidades da Chapada Diamantina são: Lençóis, Vale do Capão, Igatu, Mucugê, Andaraí, Palmeiras, Ibicoara e Rio de Contas.

Se pretende fazer um roteiro completo para conhecer as melhores atrações e cidades da Chapada Diamantina confira a nossa sugestão aqui.

 

ONDE SE HOSPEDAR NA CHAPADA DIAMANTINA

A escolha do local de hospedagem na Chapada Diamantina é muito importante, pois este fator irá determinar a sua experiência geral com a região e também os passeios que irá fazer.

+ Escolha o seu hotel e reserve com cancelamento gratuito através do Booking.com.

É bom saber que Lençóis e Vale do Capão são as cidades mais procuradas para hospedagem na Chapada Diamantina, mas a maioria das cidades a oferta de hospedagem é ampla e compreende desde pousadinhas simples à hotéis luxuosos.

Você deve escolher o Vale do Capão se estiver em busca de uma experiência tranquila e autêntica sem abrir mão de estar próximo de restaurantes maravilhosos, uma vida cultural interessante e hospedagens com propostas diferenciadas.

Você deve escolher Lençóis se estiver em busca de um ambiente mais urbano. facilidades no transporte e passeios e hotéis com estruturas mais sofisticadas.

A escolha é muito pessoal, mas não posso negar que o Vale do Capão é sem sombra de dúvidas o meu cantinho predileto na Chapada e já visitei o local mais de 5 vezes!

Além disso, se tiver mais tempo disponível indico muitíssimo que passe algumas noites em Igatu e Ibicoara para fazer o passeio para o Buracão e arredores.

É importante destacar também que a estrutura de hospedagem na região é rústica, mas não tem nada de precária tendo em vista que a ideia das construções é a integração ao ambiente e o impacto mínimo na natureza, sempre visando o aconchego.

Além disso, saiba que a alimentação é geralmente um dos pontos altos da experiência na Chapada Diamantina. Lençóis, Mucugê e o Vale do Capão possuem maior estrutura e oferta de restaurantes, mas é possível comer muito bem em todas as cidades.

As opções vão desde comidas naturais, vegetarianas e orgânicas a comidas caseiras, pizzas e massas, sendo que todas as cidades possuem oferta de “Pratos Feitos” para o almoço e algumas têm restaurantes a quilo.

 

O QUE FAZER NA CHAPADA DIAMANTINA

A Chapada Diamantina é muito rica e cada região tem atrações imperdíveis. Por isso preparamos um post completo com os melhores passeios e para acessar clique aqui.

Para não estender demais este post, fizemos este índice com os os posts das cidades e atrações da Chapada Diamantina para te ajudar a decidir o que quer visitar.

Confira aqui todos os Posts do Vale do Capão , o vale da cura.

Confira aqui todos os Posts de Igatu, a pedra preciosa da Chapada Diamantina.

Confira aqui todos os Posts de Mucugê, uma charmosa cidade.

Confira aqui todos os posts sobre Ibicoara e suas mágníficas atrações.

Confira aqui o post sobre o Poço Azul e o Poço Encantado.

Confira aqui o post sobre Palmeiras.

Confira aqui o post sobre a Pratinha.

Confira aqui o post sobre o Morro do Pai Inácio.

Confira aqui o post sobre a Cachoeira do Mosquito.

 

MELHOR ÉPOCA PARA VISITAR  A CHAPADA DIAMANTINA

A melhor época para visitar a Chapada Diamantina é entre os meses de abril e outubro, quando chove pouco e vale ressaltar que Setembro é considerado por muitos o melhor mês para visitar a Chapada.

Quem quer entender melhor o clima da Chapada Diamantina deve saber que existem basicamente duas estações principais na região que são diferenciadas pela umidade.

O verão é a época mais chuvosa e o inverno a época mais seca e a seguir vejamos quais são as melhores estações para visitar a Chapada de acordo com os diferentes planos de viagem.

Clique aqui para verificar o post completo sobre quando visitar a Chapada Diamantina com uma análise detalhada dos meses.

No Inverno, embora a temperatura fique bem fria durante a noite, os dias costumam apresentar temperaturas agradáveis e o sol está quase sempre presente.

Particularmente, considero o inverno uma estação bem interessante para visitar a Chapada Diamantina, mas indico que verifiquem se a hospedagem fornece roupas de cama apropriadas para o frio e certifiquem-se de levar agasalhos.

Lembrem-se que se trata de um lugar muito rústico e que não há estrutura de aquecimento nas construções, então, aqueles que são mais sensíveis ao frio devem escolher outro período ou agasalhar-se adequadamente.

Especificamente em Junho Lençóis, Vale do Capão e Mucugê são pura festa de comemoração típica de São João (dias 24 e 25) e a procura por hospedagem é alta. Se planeja ir neste período reserva a acomodação com antecedência.

Em Agosto Lençóis sedia o Festival de Música e o Vale do Capão organiza os festivais de Jazz e Blues anualmente (com datas definidas a cada ano).

No verão, especificamente Fevereiro e Março são os meses mais quentes e os que apresentam a maior probabilidade de as cachoeiras estarem com volume de água alto.

Isto porque, entre Novembro e Março ocorre o período de chuvas, podendo elevar o volume da água nos principais rios e cachoeiras. Mas, tenha em mente que se a chuva não vier o verão pode ocasionar queimadas na região.

A seca pode ser interessante para alguns passeios que envolvam caminhada na margem de rios, mas também pode impossibilitar outros, como, por exemplo, a Cachoeira da Fumaça, que fica sem a sua queda de água.

De modo geral, Abril e Setembro são meses que apresentam temperaturas noturnas e diurnas equilibrada e cuja tendência é que o volume de água nas cachoeiras esteja perfeito, portanto são os melhores meses para viajar para a Chapada Diamantina.

 

COMO CHEGAR NA CHAPADA DIAMANTINA

Dicas de viagem Chapada Diamantina na Bahia5

 

O Parque Nacional da Chapada Diamantina pode ser acessado por ônibus, carro e avião saindo de diversos lugares no Brasil, mas a origem mais comum da viagem é Salvador.

Clique aqui para verificar o post completo – com muitas dicas – sobre como chegar na Chapada Diamantina.

 

Como chegar de ônibus

 

Os ônibus partem da Rodoviária de Salvador, a viagem dura em torno de 7 horas e as empresas que fazem o trajeto são as seguintes:

Real Expresso: Te leva até Lençóis e Palmeiras.

Clique aqui para acessar o site da Real Expresso.

Viação Águia Branca: Te leva até Andaraí, Mucugê e Ibicoara

Clique aqui para acessar o site da Águia Branca.

Se vier de ônibus, não se esqueça de trazer uma blusa de frio para se proteger do ar condicionado que costuma ser forte.

 

Como chegar de avião

 

Voos regulares partem do aeroporto de Salvador para o Aeroporto Horácio de Matos, às  quintas e domingos.

Azul Linhas Aéreas opera este voo e para verificar mais detalhes clique aqui para consultar o site da Azul.

O voo entre Salvador e Lençóis tem duração de apenas 45 minutos e o aeroporto de Lençóis está a apenas 20 km da cidade.

 

Como chegar de carro

 

Definitivamente considero o carro a melhor opção para chegar à Chapada.

Ao afirmar isto não estou levando em conta apenas o trajeto de ida e volta de e para Salvador, mas, principalmente os deslocamentos que serão necessários para conhecer as principais atrações da Chapada.

Caso não seja possível viajar de carro será necessário contratar os trajetos dos passeios com agências, albergues ou carros particulares que oferecem o serviço de traslado, o que pode deixar a sua viagem mais cara.

O caminho para a Chapada Diamantina é muito fácil e a estrada está em ótimas condições. Confira o mapa interativo da Chapada Diamantina e visualize as estradas da região.

Créditos: Bahia Tursa

 

Direções para chegar na Chapada Diamantina de carro:

 

Saindo de Salvador pegue a rodovia BR 324 com sentido à cidade de Feira de Santana. A distância entre as duas cidades é de 106 Km. No anel rodoviário de Feira de Santana, contorne a cidade e pegue a saída do Anel no sentido Rio de Janeiro. Ande por mais 8 quilômetros, e pegue a saída em direção a Ipirá.

A distância entre Feira de Santana e Ipirá é de 100 km. Chegando em Ipirá, logo após o posto de gasolina que fica na entrada da cidade, dobre à esquerda para pegar a rodovia que liga Ipirá à cidade de Itaberaba, que é a BA 488.

A distância entre Ipirá e Itaberaba é de cerca de 70 km. Saindo de Ipirá pegue a BR 242 no sentido de Lençóis (que vai para Brasília).

Para Igatu, Mucugê e Ibicoara: Na BR 242, antes da entrada para Lençóis fique atento à sinalização indicando a entrada para a BA 142. Continue na BA 142 que te levará até Igatu, Mucugê ou Ibicoara. Vale lembrar que a entrada para Igatu é basicamente de pedra, assim como toda a cidade.

Já viajamos com o Novo Palio e com o Up da Wolskwagen e nunca tivemos problemas pois o asfalto da BA 142 encontra-se em excelente condição.

Para Lençóis: Dirija por mais 147 km por essa via até encontrar o acesso a Lençóis, à esquerda. São mais 12 km de estrada em rodovia estadual até Lençóis.

Para o Vale do Capão: Continue pela BR 242 até Palmeiras. Em Palmeiras pegue o caminho que leva à “Caeté Açu”.

A estrada entre Palmeiras e Vale do Capão é majoritariamente de barro, esteja preparado para dirigir nestas condições. Já viajamos com o Novo Palio da Fiat e com o Up da Wolskwagen e nunca tivemos problemas.

 

FORMAS DE PAGAMENTO NA CHAPADA DIAMANTINA

 

Antes de viajar você precisa saber que o Vale do Capão e a cidade de Igatu não possuem bancos ou caixas eletrônicos para sacar dinheiro.

Além disso, cartões de crédito não são bem aceitos na Chapada de maneira geral, exceto em algumas pousadas específicas, por isso, leve dinheiro vivo para as despesas de alimentação, passeios e gasolina.

Bancos e/ou caixas eletrônicos podem ser encontrados em Lençóis, Mucugê, Ibicoara e Palmeiras.

Nestas cidades o cartão de crédito é aceito com maior facilidade, mas a minha sugestão é de que nunca fique desprevenido sem dinheiro vivo.

 

O QUE LEVAR NA MALA PARA A CHAPADA DIAMANTINA

Para as trilhas, recomendo que usem calças leggings ou calças de tecido apropriado para trekkings. As blusas devem ser frescas e de preferência de tecido cuja secagem seja rápida.

Para os pés sugiro que levem, de preferência, botas apropriadas para trilhas e, em último caso, um tênis confortável que já tenha sido usado. Os sapatos novos podem causar desconforto e calos nos pés até se adequarem.

Para a noite, sugiro que levem roupas aquecidas já que todas as cidades da Chapada Diamantina apresentam amplitude térmica e as noites podem ser bem frias.

 

 Para verificar todos os posts sobre a Chapada Diamantina clique aqui.

 

Gostou das dicas? Planeje a sua viagem através dos links indicados e ajude o blog com uma pequena comissão. Obrigada 🙂

– Reserve já seu hotel com cancelamento grátis através do Booking.com ou se preferir, reserve seu hotel através da Hotéis.com e pague em em até 12x no cartão sem o IOF

– O seguro viagem é item importante para a sua viagem, sendo obrigatório para os países da Europa. Faça já a sua pesquisa com a Real Seguros, compare as cotações dos melhores seguros e pague em até 6x sem juros. Não deixe de conferir também a cotação da Mondial Seguros e ganhe 15% de desconto comprando através do blog

– Já conhece o Airbnb? Cadastre-se aqui e ganhe R$ 100 de bônus no Airbnb para usar na primeira reserva – é grátis!

– Compre os ingressos com antecedência e evite filas. Confira todas as opções de ingressos, passeios e shows da Viator e também os descontos imperdíveis da Ticketbar

– Vai viajar de carro? Reserve já o carro para sua viagem com cancelamento gratuito através da Rental Cars, a melhor plataforma para comparação de preços entre as empresas de aluguel, com o melhor serviço de atendimento ao cliente

– Passagens aéreas, hotéis e pacotes baratos na Decolar.com – clique aqui e confira as ofertas imperdíveis

– Roteiros Personalizados: Se preferir, podemos planejar a sua viagem e elaborar um roteiro sob medida para você. Saiba mais clicando aqui e entre em contato através do email contato@omundoepequenoparamim.com.br